Tecpiso do Brasil: ações e prevenções adotadas diante do COVID-19

Publicado em 8 de abril de 2020 por Valéria França
A Tecpiso do Brasil, Obedece as recomendações da OMS e do Ministério da Saúde quanto ao uso de EPI’s apropriados
Compartilhar

Patrícia Zucherato, Gerente Administrativo da Tecpiso do Brasil nos concede uma entrevista que apresenta como a empresa e o setor está no momento atual da pandemia e quais medidas de segurança e prevenções adotadas na empresa.

Fundada em 1997, a Tecpiso do Brasil está entre as pioneiras do mercado de piso industrial de concreto, mantendo o seu compromisso de investir em equipes qualificadas e em equipamentos de última geração. O resultado desse trabalho está expresso nas obras que compõem o portfólio da empresa, com a execução das melhores soluções em pisos de concreto para instalações de produção e logística.

Como está o andamento da Tecpiso do Brasil diante da situação, coronavírus e isolamento social?

Patrícia: Tivemos uma redução no volume de nossas obras, em torno de 30% da produção, em função das medidas adotados por nossos contratantes em suas plantas industriais.

Quais ações estão tomando em relação ao administrativo, colaboradores, e quais os cuidados implementados em sua equipe externa para prevenção da propagação do vírus?

Patrícia: Obedecemos às recomendações da OMS e do Ministério da Saúde quanto ao uso de EPI’s apropriados, higiene constante das mãos, distanciamento entre os colaboradores nas frentes de trabalho.

Nos setores onde é viável, adotamos o trabalho em regime de “home office”, mesmo que em algumas ocasiões seja necessária a presença do colaborador em nossa sede. Porém, esse comparecimento ocorre por curto período e em horário que não o exponha a aglomeração de pessoas no trajeto ou no escritório.

Nos casos em que o trabalho remoto não é possível, adotamos horários reduzidos e diferenciados. Sabemos que informação é fundamental, portanto nossos DDS (Diálogo Diário de Segurança) tem focado as questões de higiene, perigos de contágio e cuidados no dia a dia a serem tomados tanto dentro quanto fora do ambiente de trabalho.

Além disso, como trabalhamos dentro de plantas industriais, atendemos rigorosamente as determinações de segurança dos nossos contratantes.

Diante do quadro atual do Covid-19 no Brasil, houve algum impacto em relação às vendas?

Patrícia: Sim. Contratantes ou cessaram, ou reduziram drasticamente o ritmo de investimentos em função da retração econômica que ocorrerá como consequência da pandemia.

Como está o contato com fornecedores e o recebimento de matéria-prima, e quais os estímulos estão oferecendo no momento?

Patrícia: Apesar de, no nosso caso, a compra de insumos se dar em sua grande maioria diretamente pelo nosso contratante percebemos um aumento de preços considerável no que tange a Cestas Básicas e alimentação do nosso pessoal em campo. Como vendemos serviços, isso tem um peso considerável.

Infelizmente lidamos com alguns fornecedores que tentam se aproveitar da situação para lucrar, mas na grande maioria estamos todos usando de criatividade e capacidade de resiliência para, dos dois lados  – cliente e fornecedor –  nos adaptarmos da melhor maneira possível a essa realidade que se impõe.

Com o  isolamento social, quais as ações, canais e tecnologias que vocês estão utilizando para as vendas?

Patrícia: Temos lançado mão dos recursos tecnológicos disponíveis para fazermos contato com nossos clientes tais como, celular, WhatsApp, Skype, Zoom, e-mails.

O Sienge está ajudando de que forma?

Patrícia: A facilidade de podermos acessar o Sienge de qualquer lugar onde disponha de internet é um imenso facilitador neste momento. Até porque o trabalho remoto tem suas limitações em função dos provedores de internet às vezes dificultarem o acesso via VPN ao servidor da empresa.

Considerações finais

Patrícia: Ao final dessa crise, como em todas as crises, quem sobreviver sairá fortalecido.

Esse momento para humanidade, quando nos damos conta do quanto somos frágeis e onde vemos que o mal que se abate sobre o planeta não faz distinção de credo, raça ou classe social, servirá para que haja um crescimento no que tange as relações interpessoais, o respeito ao próximo e a solidariedade.

Se inscreva para receber nossos melhores conteúdos toda semana.



Compartilhar